Segunda, 24 de Janeiro de 2022
27°

Poucas nuvens

Barra Velha - SC

Dólar
R$ 5,49
Euro
R$ 6,22
Peso Arg.
R$ 0,05
Mundo USA-SC/Vacinas

SUPREMA CORTE DOS EUA

Cai obrigação de vacinação de funcionários

15/01/2022 às 20h36 Atualizada em 15/01/2022 às 20h37
Por: Rui Candeias Fonte: rc-g.a.castro-ro
Compartilhe:
SUPREMA CORTE DOS EUA

SUPREMA CORTE DOS EUA

Cai obrigação de vacinação de funcionários

rc-g.a.castro-ro-13.01.22

USA-SC/Vacinas

 

Suprema Corte dos Estados Unidos: derrota para Biden...

Juízes da Suprema Corte consideraram que órgão federal não tem autoridade para exigir obrigatoriedade de vacinação. Decisão é derrota para Joe Biden.

A Suprema Corte dos Estados Unidos derrubou, nesta quinta-feira, 13, a obrigatoriedade de que empresas privadas exijam a vacinação de seus funcionários. A decisão, por um placar de 6 votos a 3, é uma derrota para a gestão de Joe Biden. A norma, criada em novembro pelo governo federal, se aplicava a empresas com pelo menos 100 funcionários e afetou 84 milhões de pessoas. Como alternativa, a regra estabelecia que os empregados também poderiam fazer testes semanais — mas a medida era tida como impraticável porque os exames deveriam ser pagos do próprio bolso. 

A norma anulada pela Suprema Corte fora imposta pela Agência de Saúde e Segurança Ocupacional (OSHA, na sigla em inglês), um órgão do governo federal que lida com a segurança do trabalho. Na avaliação do tribunal, a agência pode impor restrições em casos específicos (como o de pesquisadores que lidam diretamente com o vírus, em laboratório), mas não aos trabalhadores em geral.

“A abordagem indiscriminada da OSHA deixou de levar em conta essa distinção crucial — entre risco ocupacional e o risco de forma mais geral”, diz a decisão da Suprema Corte.

Centenas de empresas e alguns estados americanos vinham contestando a norma na Justiça — dentre outros motivos, porque ela criaria custos adicionais e resultaria em escassez de mão-de-obra.

Vacinação permanece para profissionais de saúde...

Ao mesmo tempo em que derrubou a obrigatoriedade de vacina para empresas com mais de 100 funcionários, a Suprema Corte manteve uma determinação do governo federal que exige a vacinação de profissionais do setor de saúde. Neste caso, a determinação havia partido do CMS, o órgão federal encarregado do Medicaid e do Medicare (programas que funcionam como seguros-saúde bancados pelo governo). O placar foi de 5 votos a 4. O tribunal avaliou que a norma está dentro das atribuições do CMS, e que outras regras do tipo já foram aplicadas anteriormente. Neste caso, a obrigatoriedade se aplica a todas as clínicas e hospitais que recebem pagamentos por meio do Medicaid ou do Medicare (ou seja: apenas um pequeno número está imune à obrigação).

Derrotado nesta votação, o juiz Clarence Thomas afirmou, em seu voto, que a regra é fruto de uma intervenção indevida do órgão federal: “Esses casos não dizem respeito à eficácia ou importância das vacinas contra a covid-19. A única questão é se o CMS tem a autoridade estatutária para forças trabalhadores, por meio da coerção dos seus empregadores, a se submeter a um procedimento médico que eles não desejam e que eles não podem reverter”, escreveu ele.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Barra Velha - SC Atualizado às 20h10 - Fonte: ClimaTempo
27°
Poucas nuvens

Mín. 25° Máx. 32°

Ter 33°C 24°C
Qua 32°C 24°C
Qui 31°C 25°C
Sex 28°C 22°C
Sáb 27°C 20°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias