Segunda, 24 de Janeiro de 2022
27°

Poucas nuvens

Barra Velha - SC

Dólar
R$ 5,49
Euro
R$ 6,22
Peso Arg.
R$ 0,05
Brasil INT-BRA/ONU-CS

BRASIL ASSUME MANDATO

ONU - conselho de segurança

01/01/2022 às 19h48 Atualizada em 03/01/2022 às 21h42
Por: Rui Candeias Fonte: rc-a.marangoni-ro
Compartilhe:
BRASIL ASSUME MANDATO

BRASIL ASSUME MANDATO

ONU - conselho de segurança

rc-a.marangoni-ro-01.01.2022

INT-BRA/ONU-CS

 

Em nota, o Itamaraty informou quais serão as prioridades do país no biênio 2022-2023 no conselho. Após mais de uma década, o Brasil assume neste sábado, 1º, um novo mandato como membro não permanente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

Será a 11ª vez que o país vai integrar o colegiado (a última foi no biênio 2010-2011). Formado por 15 países, o grupo tem a função de buscar a manutenção da paz e da segurança internacionais.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, atualmente, o Brasil participa de sete das 12 operações de manutenção da paz da ONU.

Em nota, o Itamaraty informou quais serão as prioridades do país no biênio 2022-2023 no conselho da ONU:

1. Prevenção e solução pacífica de conflitos;

2. Eficiência das missões de paz e das respostas humanitárias às crises internacionais;

3. Consolidação da paz mediante ações voltadas para o desenvolvimento;

4. Respeito aos direitos humanos;

5. Maior participação das mulheres nas ações de promoção da paz e da segurança internacionais.

“O país buscará também aprimorar a articulação do Conselho com outros órgãos da ONU e com organismos regionais envolvidos na resolução de conflitos”, afirma a chancelaria brasileira.

Além do Brasil, Albânia, Emirados Árabes Unidos, Gabão e Gana também assumiram cadeiras não permanentes no Conselho de Segurança da ONU.

Os 15 membros do conselho têm direito a voto, mas apenas Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, China e Rússia são membros permanentes e têm poder de veto. Os outros dez assentos são temporários, e os países são eleitos para ocupá-los de forma rotativa, em mandatos de dois anos.

O governo brasileiro tenta, há muitos anos, um assento permanente no conselho. O país integra o G4, grupo formado também por Japão, Alemanha e Índia, que defende mudanças no órgão da ONU.

“O Brasil estará em posição privilegiada para atestar o compromisso com a reforma do conselho, para resguardar a legitimidade da atuação das Nações Unidas diante dos múltiplos e complexos desafios enfrentados pela comunidade internacional”, afirmou o Itamaraty, quando o país foi eleito, em junho.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Barra Velha - SC Atualizado às 20h50 - Fonte: ClimaTempo
27°
Poucas nuvens

Mín. 25° Máx. 32°

Ter 33°C 24°C
Qua 32°C 24°C
Qui 31°C 25°C
Sex 28°C 22°C
Sáb 27°C 20°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias